,

Luanda completa hoje mais um ano de existência

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
A cidade de Luanda completou nesta quarta feira 447 anos de existência desde a sua fundação, isto, em 1576 por Paulo Dias de Novais e inicialmente colonizada pelos portugueses, Luanda tornou-se o centro administrativo da colônia portuguesa de Angola em 1627 e foi uma importante saída para o tráfico de escravos para o Brasil . A cidade é considerada a capital doPovos Mbundu , que têm as suas raízes na zona envolvente. Luanda tem um clima ameno e quente. A região envolvente defronta-se com uma planície costeira tropical que dá lugar a um planalto dissecado e drenado pelo rio Cuanza e outras ribeiras costeiras.A barragem de Cambambe , 110 milhas (177 km) a sudeste no Cuanza, fornece energia a Luanda. Arranha-céus e avenidas largas dão a Luanda um ar moderno. A parte alta da cidade, composta pelos distritos periféricos, e a parte baixa é comercial e industrial. A cidade é sede de uma arquidiocese católica romana e abriga a Universidade Agostinho Neto (1963) e a Universidade Católica de Angola (1997). Também se encontram a Biblioteca Nacional de Angola e o Arquivo Histórico Nacional, assim como vários museus. Luanda é um centro industrial; manufaturas incluem bebidas, produtos automotivos e cimento . O petróleo foi descoberto nas proximidades em 1955, e há uma refinaria no extremo norte da Baía de Luanda. Os produtos agrícolas produzidos na área incluem café , algodão , cana- de-açúcar , sementes oleaginosas e óleo de palma e amêndoas; a criação de gado é localmente importante. Além das instalações portuárias da cidade, Luanda é servida por um aeroporto internacional e pela Ferrovia de Luanda, que tem seu terminal leste em Malanje (608 km de distância). Pop. (2014) 6.759.313; (2022 est.) 8.860.000.

Mais Populares

Videos & Podcasts

Publicidade

Notícias ralacionadas

João Lourenço em Benguela

O Chefe de Estado, João Lourenço, já está na província de Benguela, onde testemunhará, hoje, à transferência dos serviços ferroviários

Comentários